Meditação do Dia
Sábado, 20 de Dezembro de 2014
Ultrapassar a auto-obsessão

"Ao vivermos os passos começamos a sair da auto-obsessão." Texto Básico, p. 108



Muitos de nós chegaram ao programa convencidos de que os nossos sentimentos, as nossas vontades, e as nossas necessidades, eram da maior importância para toda a gente. Havíamos praticado toda uma vida de comportamentos egocêntricos, olhando unicamente para nós mesmos, e acreditávamos que essa era a única forma de viver. O egocentrismo não termina unicamente porque deixámos de usar drogas. Talvez estejamos a ir ao nosso primeiro evento social de NA e tenhamos a certeza de que toda a gente na sala está a olhar para nós, a tirar-nos o inventário, a julgar-nos. Podemos exigir que o nosso padrinho ou madrinha esteja disponível para nos ouvir sempre que queiramos - e eles, por seu lado, podem sugerir-nos carinhosamente que o mundo não gira à nossa volta. Quanto mais insistirmos em ser o centro do universo, menos satisfeitos nos sentiremos com os nossos amigos, com o nosso padrinho ou madrinha, e com tudo o resto. A libertação da auto-obsessão pode ser encontrada se nos concentrarmos mais nas necessidades dos outros e menos nas nossas próprias. Quando os outros têm problemas, podemos oferecer-lhes a nossa ajuda. Quando os recém-chegados precisam de boleia para as reuniões, podemos ir buscá-los. Quando os nossos amigos se sentem sós, podemos passar tempo com eles. Quando nos sentimos sem amor ou ignorados, podemos dar a outra pessoa o amor e a atenção de que precisamos. Ao darmos, recebemos muito mais em troca - e essa é uma promessa em que podemos confiar.


Só por hoje: Vou partilhar o mundo com outros, sabendo que eles são tão importantes quanto eu. Vou alimentar o meu espírito ao dar de mim próprio.

<< início <<


© Só por hoje - Meditações diárias para adictos em recuperação
ISBN 1-55776-426-3 Portuguese 2/03
Associação Portuguesa de Narcóticos Anónimos
Copyright (c) 2003, NA World Services, Inc. Reprinted by permission. All rights reserved